Crítica à sociedade

Demoro um pouco para escrever essa crônica para me acalmar, pois caso isso não ocorresse ela sairia cheia de palavras “radicais”  e impróprias para um texto.

Desde o começo da Copa do mundo, as redes sociais brasileiras só falavam um género de coisas: teorias de conspiração e mensagens falando que essa era a “copa do hexa”. Ainda não recuperado dos 7 fui contrário a todas as falas como “o hexa é nosso”. Dizia que nada vem fácil ou de graça. Entretanto a vida provava ao contrário. A Alemanha, campeã de 2014, a monstra do 7 a 1 foi eliminada na fase de grupos, Argentina de Messi passando sufoco e isso deu muita confiança, principalmente com a classificação em primeiro lugar do Brasil no seu grupo.

As mensagens do hexa foram crescendo, se agigantando dentro da internet. O próximo jogo do Brasil era jogo duro, os mexicanos acabavam de perder feio da Suécia, entretanto ganharam da grande Alemanha. Se o Brasil desse mole já era. Felizmente nossos amarelinhos ganharam de 2 a 0. E a copa continuava aprontando, zoamos os argentinos, os espanhóis, os portugueses, os colombianos e os próprios mexicanos.

Apesar de saber que a Bélgica, a próxima adversária do Brasil estava armada fortemente com muitos jogadores de alta classe, o clima era de festa, de campeões, de hexa. Entretanto a festa virou velório. Sabemos que o Brasil deu seu melhor, jogou bem, mas infelizmente perdeu.

Como dizia, nada vem de graça. Já estava perturbado com a perda do Brasil, muito perturbado com mensagens de ódio a jogadores representantes de nossa seleção, entretanto o clímax da perturbação foram as mensagens de “hexa vem 2022”. Será que as pessoas não aprenderam a lição? O “vem hexa” só traz coisas ruins, a alta confiança que pode ser quebrada com uma derrota, a pressão instituída nos jogadores  etc. Depois que tudo acaba as pessoas insultam os jogadores e falam” 2022 é nosso”.

2022 nós vamos torcer e tentar trazer o hexa, 2022 não vamos cantar vitória, 2022 não vamos ser racistas caso o Brasil perca, 2022 vai ter jogo, vai ter festa, mas não está ganho, tem outros 32 países que vão dar o sangue para ganhar. É uma competição, não é de graça. Espero que 2022 seja diferente de 2018. Vai brasil, e não vem hexa.

 

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Curta nossa página no Facebook e acompanhe as crônicas mais recentes.

Crônicas Recentes.