Mas eu nem sei falar russo!

Imagino que o treinador russo não teve dúvida em marcar baixo a Espanha. Deve ter dito aos jogadores que o time espanhol toca, mas não agride. Que jogariam no contra-ataque. Contra-ataque? Ora, os espanhóis raramente perdem a bola e, quando isso acontece, se recompõem velozmente e com qualidade, seja atacando a bola ou retardando o ataque. Dois dos principais hábitos táticos defensivos treinados por quem joga muito no campo adversário. Além disso, quem contra-atacaria na Rússia? Os caras não ficam cinco segundos com posse de bola! Eu faria diferente. Marcaria alto. Atrapalharia a troca de passes. Exigiria que os espanhóis fizessem o que não gostam: as ligações diretas. Daria um recado emocional para os favoritos: “vai ser foda pra vocês hoje! Vão ter de acertar pra c.!”. E outro para a minha torcida: “pra dentro deles!”.

Mas eu nem sei falar russo!

Recuado, os russos ficaram assistindo ao jogo de dentro do campo. Não havia esperança nem de que tomassem, nem de que fizessem gol. Depois de sofrerem o gol, não dava para acreditar que poderiam virar o jogo. Eles não fazem nada bem ofensivamente. Não fosse o pênalti, seria um tiki-taka até o final. Os espanhóis não se importam em dar espetáculo. 1X0 é goleada.

A Espanha, ainda que não tenha nenhum atacante que desequilibre, era uma candidata ao título. Tem três craques: Busquets, Iniesta e Isco. Uma dupla consistente de zagueiros que, inclusive, faz gols.

Iniesta continua sendo craque, mesmo no banco. Só perdi para o Zinho, que o pediu mais vezes. Quem sairia para ele jogar? Qualquer um. O treinador, inclusive. Aliás, ele colocou o Iniesta, que criaria mais verticalidade na zona de finalização e, logo depois, tirou o Diego Costa, que terminaria os ataques. Vai entender isso! Mais: para que jogar com dois volantes no meio-campo contra um time recuado e sem poder ofensivo para contra-atacar? Um verdadeiro comediante. Por que o Guardiola não treina essa seleção? Por que o Mourinho não treina a seleção portuguesa? Por que o Simeone não treina a seleção argentina?

O locutor da Fox insistiu que a Espanha não é objetiva para jogar. Até ele sabe disso. Por isso que Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho e Neymar foram atacantes do Barcelona. Por isso, nunca venderão o Messi. Alguém precisa fazer gols. Com essa derrota, a Espanha precisa parar de contratar atacantes e formar os seus, já que sabe tocar a bola como ninguém o faz. Ou naturalizem alguém que faça isso! O Mbappé já jogou pela França.

Mas confesso que torci para que a Espanha vencesse o jogo. Ter de assistir a Rússsia recuada novamente e sem contra-atacar vai ser “osso”. Será que eles ficaram putos de perderem o jogo, já que ficaram sete vezes mais tempo com a bola do que o adversário? Disse puto e não triste.

A eliminação estaria de bom tamanho para a Rússia, que é um time obscenamente limitado. Seus jogadores diriam, ao final e pra toda vida, que perderam nas oitavas, para a Espanha e nos pênaltis. Seriam aplaudidos pela torcida. Colocariam fotos na parede de casa. Vodka.

Mas é futebol.

“Antes de me despedir, deixo ao sambista mais novo”: não disse que o VAR não funciona? Ora, por que os árbitros não deram o duplo pênalti sobre o Piqué e o Sérgio Ramos? Porque não quiseram. Porque são limitados. Porque têm fotos na parede de casa. Porque são obscenos. A dupla espanhola, aquela que faz gols, foi visivelmente agarrada na área. O VAR mostrou sua parcialidade, igual a de certo juiz que conheço, favorecendo, nesse caso, tanto quanto no Brasil, o time da casa. Ou será que alguém duvida que, fosse o contrário, o “Sistema VAR” não marcaria penalidade contra a Espanha? Os contrários por aqui estão todos na marca do pênalti.

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Curta nossa página no Facebook e acompanhe as crônicas mais recentes.

Crônicas Recentes.