Vai Te Catar!

Aviso: este texto contém diversos trechos com altas doses de ironia, que não refletem, literalmente, as opiniões do autor. Tente descobrir quais são.

 

Hoje não tem jogo na Copa do Mundo, portanto aproveito essa folga na rotina alienante dos jogos para voltar minhas atenções novamente aos problemas políticos que afligem nossa realidade tão sofrida.

Neste dia de pausa e reflexão, hei de convir com os críticos do mundial e constato que realmente estava me ausentando de temas relevantes, deixando incontidos os políticos e poderosos que se aproveitam dessa distração Panis et Circenses para aprovar medidas que contrariam o interesse da maioria. Mas basta! Hoje nada me tira dos assuntos capitais!

Ainda sofrendo da abstinência futebolística, tremendo e ansiando por mais partidas de Copa do Mundo, fui pesquisar temas aleatórios no Google e eis que surgiu minha epifania política, engajada e militante. Sinto-me na obrigação de apontar aqui um desses abusos que são cometidos à nossa revelia, em negociações escusas: a Copa do Mundo do Catar!

Gente, não é possível o que andam fazendo enquanto nos deleitamos com esse ópio do povo que é a Copa da Rússia. Ao tempo em que ficamos contando pontos, gols e cartões amarelos para ver quem avança à próxima fase, estão construindo oito estádios no meio do deserto, à custa de mão de obra escrava, como apontaram a Anistia Internacional e o periódico francês Le Monde Diplomatique. Isto por si já supera todas as denúncias de desvios e corrupção no Brasil e na atual sede, mas existem outros ingredientes nesse angu que fazem nosso estômago revirar ainda mais: os petrodólares que financiam as obras no país são os mesmos que dão suporte a organizações terroristas como o Estado Islâmico e a Al Qaeda. Quem diz isso são seus próprios vizinhos: Arábia Saudita, Egito, Bahrein, Iêmen e os Emirados Árabes, que inclusive organizaram um embargo político e econômico contra a próxima sede da Copa.

Neste dia dedicado à reflexão e ao pensamento crítico, fico aqui conversando com meus botões: por que escolheram esse país ínfimo para sediar um evento tão importante? Não precisa responder o óbvio, deixe eu continuar minha divagação. O Catar nunca participou de uma Copa, não tem tradição nenhuma no mundo do futebol, sua seleção praticamente inexiste. O país tem apenas 1,9 milhões de habitantes, ou seja, menos que a quantidade de ingressos colocados à venda para a competição. Quem vai receber os turistas? Quem vai ficar abismado com a atmosfera contagiante da Copa? O que farão os torcedores entre uma partida e outra, o país é praticamente uma Disneylândia, artificial, falso, paraíso apenas para milionários do Jet Set internacional, quando muito. Não vai ter clima. Aliás, tocando no assunto, o Catar é uma península no Golfo Pérsico com território 4 vezes menor que o estado do Rio de Janeiro. Sabe o que é isso? Daria para ir à pé de uma sede para a outra, não fosse o clima desértico e escaldante da região. Aliás, as temperaturas podem chegar a incríveis 50 graus nesta época do ano, o que nos leva a mais um absurdo, a Copa será disputada em novembro e dezembro de 2022, durante o inverno local. Podemos aturar tudo: escravidão, apoio a terrorismo, um país sem tradição no futebol, mas pedir para esperarmos quatro anos e meio para a próxima Copa do Mundo, isso é demais!

Por isso, conclamo a todos para que hoje, neste dia de consciência, façamos algo a respeito. Vamos mudar essa história, vamos às ruas exercer nosso poder enquanto massa uníssona! Juntos podemos mais, imbuídos desse despertar político que a ausência da Copa do Mundo nos proporciona, vamos exigir a mudança do país sede da próxima Copa!

Se não der para ser hoje, teremos outros dias sem jogos, então não precisa sair do Facebook desesperadamente, ok? Até a final, 15 de junho, haverá um total de 6 dias sem nenhuma partida.

Para aqueles que acusavam, injustamente, os amantes do bom futebol de se transformarem em seres apáticos durante a Copa do Mundo, espero que tenha ficado claro que estamos atentos. Não se trata de um mês perdido no que diz respeito à prática da cidadania, ainda temos 6 dias para mudar o mundo! E quem há de negar que os problemas que apresentamos aqui não são relevantes, dignos dos nossos mais profundos pesares?

Pense no Catar. Ou então, vai te catar!

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Curta nossa página no Facebook e acompanhe as crônicas mais recentes.

Crônicas Recentes.