Quem foi que caiu?

Dizia o imortal ator, escritor e humorista Chico Anysio, que um tio seu, há tempos em coma enrolando a morte, um belo dia abriu os olhos, levantou-se do leito, encostou na parede e comunicou à família rezadeira em volta, imbuído de sua macheza de Maranguape dos anos 30: “Homem que é homem morre de pé”. E deslizou ao chão para o seu fim.

Ontem, alguns narradores diante da derrota heroica do Brasil para França disseram que as meninas tinham caído de pé. Lembrei do folclórico tio do Chico Anysio e não encontrei semelhança com a metáfora: as meninas não caíram como homens, os tais machos decantados pelo senso comum e pelo preconceito secular. Elas apenas perderam um jogo de futebol decisivo como mulheres valentes, habilidosas e determinadas. Quiseram os Deuses do Futebol que o triunfo ficasse com as mulheres francesas, igualmente valentes, habilidosas e determinadas, mas o resultado está longe de ser uma queda a lamentar.
Claro, é chato quando um time pelo qual você torce perde. Pior: perder em circunstâncias em que jogou surpreendentemente de igual para igual, fazendo de uma previsível falta de fôlego a diferença determinante. Coisa que só aconteceu nos estertores da prorrogação.
Mas não vejo uma queda de pé. As palavras da Marta no fim do jogo jogaram uma água gostosa e energética na tristeza. Segundo ela, no que concordo, o futebol feminino subiu vários degraus, ganhou uma notoriedade tardia e muito justa. Pena que a geração das grandes craques está se despedindo, mas a depender da quebra da inércia e da má vontade dos cartolas de clubes e confederações, há esperança que novas Martas, Formigas e Cristianes surjam nos gramados do fértil e promissor futebol feminino, tanto quanto acontece nas quadras de vôlei, handball e basquete.

Não. As meninas não caíram de pé. Quem cai de pé é paraquedista depois da bravura de um salto. Quem cai de pé é trapezista na rede depois da habilidade de um salto triplo. Quem cai de pé é o determinado tio do Chico Anysio. Prefiro ficar com a bravura, a habilidade e a determinação das meninas do futebol. Ninguem caiu.
Quem cai de pé e se esborracha no chão são os que não percebem o valor da mulher, em todas as circunstâncias da vida.

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Curta nossa página no Facebook e acompanhe as crônicas mais recentes.

Crônicas Recentes.