Maria Valéria Rezende

Crônicas publicadas no projeto.

Delírio Juvenil

“Cuando así me acosan ansias andariegas Qué pena tan grande me dá ser mujer!”                                         Juana de Ibarbourou   Quando já tudo estivesse perdido, campo-santo em silêncio abandonado, na terrível agonia de um sonho esvaído na arena embandeirada, então eu sentiria que ela vinha, minhas pernas ouviriam o silvo finíssimo da

Leia Mais »

Crônicas publicadas no projeto.

Delírio Juvenil

“Cuando así me acosan ansias andariegas Qué pena tan grande me dá ser mujer!”                                         Juana de Ibarbourou   Quando já tudo estivesse perdido, campo-santo em silêncio abandonado, na terrível agonia de um sonho esvaído na arena embandeirada, então eu sentiria que ela vinha, minhas pernas ouviriam o silvo finíssimo da

Leia Mais »