Cássio Zanatta

Crônicas publicadas no projeto.

Deixa o Alfredo vibrar

Eu entendo perfeitamente quem não gosta de futebol. Acha um jogo tosco, sem importância, que não vale o sofrimento, tudo bem, até faz sentido. Mas não entendo por que esculachar quem gosta. Criticar a alegria do outro é ser chato. Sabe, chato, rancoroso, crica? Aquele que olha as pessoas de cima e diz em sua olímpica superioridade: “tolinhos… patéticos…” Incomoda tanto assim ver o pessoal torcer, vibrar, cantar? A Copa

Leia Mais »

O capitão sobe aos céus

– Ué. Que lugar é esse? – Não me diga que não sabe. – Hein?! Que susto! Quem é você? – Você pergunta isso desde o dia 21 de junho de 1970. – D-desculpa, não me lembro. – Claro que sim. Há 46 anos você se pergunta, afinal, quem levantou aquela bola. – A bola? – Aquela, com 12 gomos pentagonais e 20 hexagonais, pretos e brancos, que Pelé rolou

Leia Mais »

Crônicas publicadas no projeto.

Deixa o Alfredo vibrar

Eu entendo perfeitamente quem não gosta de futebol. Acha um jogo tosco, sem importância, que não vale o sofrimento, tudo bem, até faz sentido. Mas não entendo por que esculachar quem gosta. Criticar a alegria do outro é ser chato. Sabe, chato, rancoroso, crica? Aquele que olha as pessoas de cima e diz em sua olímpica superioridade: “tolinhos… patéticos…” Incomoda tanto assim ver o pessoal torcer, vibrar, cantar? A Copa

Leia Mais »

O capitão sobe aos céus

– Ué. Que lugar é esse? – Não me diga que não sabe. – Hein?! Que susto! Quem é você? – Você pergunta isso desde o dia 21 de junho de 1970. – D-desculpa, não me lembro. – Claro que sim. Há 46 anos você se pergunta, afinal, quem levantou aquela bola. – A bola? – Aquela, com 12 gomos pentagonais e 20 hexagonais, pretos e brancos, que Pelé rolou

Leia Mais »